14a. Convenção de Bruxas e Magos em  Maio

Reportagem do Blog Ghennte – Por Ivann Silva Davi 03/06/2015

NEVOEIRO DE MITOS, OU FUMAÇAS DA VERDADE.

Por: Ivann Silva Davi

IMG_1695

       Envolta em neblina e atmosfera misteriosa, Paranapiacaba sediou a 12ª  Convenção de Bruxas e Magos. Realizada nos dias 29,30 e 31 de maio, esta edição concentrou profissionais e estudiosos de magia de todo o Brasil. Segundo informações da organização, aproximadamente 390 membros participaram das celebrações durante os três dias de congressos. No decorrer da convenção o público visitante foi recepcionado com apresentações artísticas temáticas, rituais xamânicos, palestras e debates com escritores e especialistas no assunto. Já para os adeptos e simpatizantes das fórmulas fitoterápicas, uma aromática feira de essências de ervas, artefatos holísticos e livros com ensinamentos sobre o universo da magia natural.

IMG_1771

Cercada de verde serrano,a Vila Ferroviária de Paranapiacaba (Santo André, SP) é, por si só, um cenário de paisagens mágicas. Coincidência ou não, quem a visitou no último dia da convenção teve a oportunidade de presenciar cenas intrigantes como, por exemplo, o habitante-guardião sobre a mureta centenária:com olhos sempre atentos ao movimento de humanos, parecia resguardar-se de algum visitante possivelmente ainda imbuído de antigos mitos a respeito de sua cor.

IMG_1731

Tradicionalmente, as atividades mais importantes do encontro acontecem no centro da vila. Segundo Tânia Gori (47), o objetivo principal da convenção – idealizada e coordenada por ela – é difundir os pressupostos da bruxaria fundamentada nos quatro elementos naturais (Terra, Fogo, Água e Ar). A organizadora diz visar  também desenvolver uma cultura de elucidação e desmitificação de concepções inverídicas sobre o mundo das bruxas. “Apesar dos avanços na mentalidade humana, ainda há muito desconhecimento e informações equivocadas sobre a bruxaria”,afirma a bruxa Tânia Gori.

Iniciada entre os seis e nove anos de idade, hoje Tânia Gori é escritora de literatura especializada sobre o assunto. “ Publiquei, por exemplo, Bruxaria Natural; uma filosofia de vida.Digo que é uma obra básica para quem pretende estudar magia natural. Lendo literatura holística, as pessoas vão perceber que aquela bruxa má, que viaja numa vassoura, na verdade nunca existiu.”

Tânia dirige a Universidade Livre Holística Casa de Bruxa, e conta que já iniciou milhares de pessoas nas artes da bruxaria. “Atualmente, há uma grande quantidade de pessoas em processo de iniciação nos vários cursos da Casa de Bruxa. Lá, ensinamos que bruxaria natural não é feitiçaria, no sentido pejorativo do termo, mas, sim, magias da Natureza sendo colocadas a serviço da felicidade e bem-estar humano”, explica Tânia Gori.

IMG_1715

Há 15 anos no sacerdócio,Danny de Avalon é uma das bruxas iniciadas por Tânia Gori. Mestra e estudiosa de danças circulares sagradas,Danny ministra oficinas de ritmos celtas durante a Convenção de Bruxas e Magos em Paranapiacaba, e também numa escola fundada por ela em São Caetano do Sul.

“ Para mim, ter conhecido a bruxaria significou um encontro com  a liberdade. Pois, a partir do momento que se começa praticar esta filosofia, a vida se torna mais leve, e  livre de uma série de preconceitos culturais e religiosos.”

Danny de Avalon afirma que as artes mágicas foram o caminho que lhe possibilitou se conhecer melhor e assim entender o mundo de forma mais positiva.

“ Sempre fui uma pessoa extremamente questionadora, e tinha algumas concepções equivocadas sobre paz, amor etc. Hoje, não me imagino praticante de uma religião ou filosofia diferente da nossa. Até tive algumas experiências religiosas fora da bruxaria mas acabei saindo, antes de ser expulsa por não aceitar algum fundamento dogmático.”Afirma a sacerdotisa.

IMG_1758

 Além do público de São Paulo que vai à Vila Ferroviária, a Convenção de Bruxas e Magos em Paranapiacaba recebe também grupos oriundos de outros Estados. Hospedado numa das pousadas da vila, o fisioterapeuta Gustavo Severiano (28) conta que veio do Rio de Janeiro numa caravana formada por adeptos de magia natural e leitores de literatura do gênero.

“Sou de origem católica, mas sempre tive muita curiosidade sobre bruxaria.Ano passado vim com um amigo, e agora viemos com o grupoBlak Cat.Esta caravana reúne gente de áreas profissionais ligadas às ciências naturais. São pessoas que têm interesse em conhecer melhor esse universo da bruxaria.”, conta o terapeuta.

NOTA: REPORTAGEM PRODUZIDO PELO BLOG GHENNTE: TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

%d bloggers like this: